Resenha – Bravi

por Patrícia Brito

Ano: 2016
Páginas: 288
Idioma: português
Editora: Aquariana

Na controvérsia sobre a origem do aplauso. Existem diversas teorias tentando explicá-lo. Dentre essas, uma fala que ele teria surgido entre os homens das cavernas para comemorar uma caçada proveitosa. Outra, de cunho religioso, indica que era o instrumento de tribos pagãs para chamar a atenção dos deuses nos rituais. Na Grécia antiga servia para invocar os espíritos protetores das artes, nos espetáculos teatrais. Hoje, batem-se palmas para aplaudir, quando se gosta, um espetáculo. E quando este proporciona grande prazer para a plateia, esta, de pé, bate palma e ovaciona utilizando o termo Bravo! Porém, para ser política e gramaticalmente correto, deve-se gritar “Brava” quando se refere a mulher, e “Bravi”, no caso de um grupo. Aqui, “Bravi” é um grito de aplauso aos personagens que dão vida a esta peça literária.

RESENHA:

Um livro de encontros e desencontros, uma história onde a cultura tem seu destaque, um enredo onde encanta, com sua passagem Linear, e todos os personagens estão interligados um com outro. Bravi é contagiante, seja pela sua passagem no Brasil, seja na Itália, ou mesmo suas menções pelo mundo a fora. A obra é dividia em 4 estágios, cada uma passa por um período, tem entrada de personagens novos, e continuação dos personagens já mencionados antes.

Inicia em Feira de Santana, na Bahia, quando a cidade ainda era pequena, mas os sonhos de todos os personagens eram grandes. Nessa primeira fase, o destaque é para Lorenzo, um menino diferente da sua turma, que se divertia com os livros, visita a biblioteca e que tinha como amigo, um sr. da idade do seu pai, este amistoso era o responsável pelo cinema na cidade, fazendo assim, ambos construírem um laço forte, mesmo com enorme diferença de idade. Em Adágio II, entra Beatrice e Amadeo Portinari, o prazer de ler este estágio é acompanhar a passagem da Europa, junto com as histórias e fatos da época, Guerra, como: Espanha 1931, 1937; Itália 1936,1937,1939; França 1939. Adágio III já passeia pelo Brasil, cortando de Norte a Sul. Desde Bento Gonçalves, Rio de janeiro, sem esquecer-se de passar pela Bahia, em 1945.

Em todos esses estágios existem personagens que desenvolvem, amadurecem, constroem famílias, vivenciam suas conquistas, dores, perdas, conflitos, confusões amores e lutas.

Como toda obra que se preza, o estágio Adágio IV, é que dará todo sentido ao enredo e título da obra, quando os gêmeos Enzo e Lucca passam por um momento delicado, transformando a vida de todos os envolvidos de Bravi.

Um livro com muitos personagens e histórias, exigindo uma leitura cautelosa para não haver confusão com o avançar de cada página. Bem escrito, poucas falhas que não atrapalha o rendimento da leitura, é uma obra recomendadíssima para quem ama história, viagem, música.

O romance narra a trajetória de personagens singulares que se confundem com importantes acontecimentos durante o século XX. Em todo decorrer da narrativa, Guimarães consegue ser delicado e respeitoso nas escolhas e decisões dos personagens, mesmo quando essas escolhas são polêmicas.

Uma obra assim é para apreciar e viajar.

Sobre o Autor

Gilson Guimarães é baiano, residente de Lauro de Freitas, o que explica algumas passagens do livro, ele escreve desde a infância seus livros imaginários. Duvidou do talento e virou engenheiro. Construiu uma sólida carreira que exerceu por 22 anos e teve que se desconstruir para pegar a origem e refazer tijolo por tijolo. Passou a viver letras vapores, palavras perfumes, livros pessoas. Em 2002, menos engenheiro e mais publicitário, uma trombose medular quase o tirou do mundo. Em 2013 deu um basta, abriu a gaveta e lançou seu primeiro livro, de poemas, Imensidão Mulher. Bravi é seu primeiro romance, com 288 páginas, pela editora Aquariana, contando a saga de duas famílias europeias que desembarcam no Brasil antes da Segunda Guerra Mundial, fugindo, uma do fascismo na Itália, e a outra da Guerra Civil Espanhola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *